Entre em contato conosco

Estamos a sua inteira disposição para conversar e trocar idéias sobre ecologia e outros assuntos relacionados. Se desejar entrar em contato por correspondência favor escreva para Caixa Postal 90.278 -Petrópolis, RJ, Cep.25.620-970.

terça-feira, 6 de novembro de 2012

pastor Geuel Rabelo grava CD

Pastor Geuel Rabelo grava CD O pastor Geuel Rabelo, da Igreja Evangélica Renovação da Fé, teve a oportunidade de gravar um CD com músicas inéditas e já começou a distribuição do mesmo, na cidade de Petróplis, RJ, em duas livrarias evangélicas: Na LOJA NOVA VIDA na rua marechal Deodoro, 209, loja 7, Centro de Petrópolis; na LIVRARIA EVANGÉLICA DE PETRÓPOLIS, na rua do Imperador, 56 - próximo a ESTAÇÃO DE TRANSBORDO CENTRO, Petrópolis. Tabém pode sr encontrado na Banca da SOLANGE na rua do túnel, indo do centro da cidade para o bairro Quissamã ou Esperança. O pastor já tem se apresentado em alguns locais como na Igreja Metodista Wesleyana do Atílio Maroti, NO Teatro Afonso Arinos - Centro de Cultura, no PROJETO SOM DO CÉU PETRÓPOLIS, na Igreja Cristã Nova Aliança entre outras. Estamos agendando novas apresentações em igrejas e eventos evangélicos. Se deseja convidar o pastor Geuel para cantar em sua Igreja ou pregar e cantar ligue para 24-9946-3840 ou por email: ierfrenova@hotmail.com .

domingo, 20 de junho de 2010

A destruição da natureza brasileira

O Brasil, ao ser descoberto no ano de 1500 d.c. ficou por um bom tempo sem ser explorado, pois por aqui a natureza estava, ainda como Deus a criara e as coisas aconteciam de uma forma lenta e maravilhosa. Já repararam que a natureza demora milhares de anos para esculpir um desenho enigmático na rocha? já o homem,com suas invenções "racionais" conseguem destruir uma rocha de tamanho estupendo em apenas alguns segundos e faze-la em pedrinhas que cabem na palma da mão.
Mas a exploração estava no destino de nossas terras preservadas. Ao verem que com os habitantes da terra nada conseguiriam, os portugueses, holandeses, ingleses, espanhóis entre outros vieram e devastaram toda a nossa mata litorânea extraindo o pau-brasil, madeira que era requerida na indústria e contrução, na Europa. Depois que quase devastaram por completo o belo litoral, a paisagem que era tão rica e vislumbrante mudou-se e além disto forçaram o povo da terra a trabalhar fazendo este indigno trabalho, que foi também parte de sua destruição, pois quando os "índios" não concordavam em fazer o serviço destruidor, usavam de violência e os escravizavam e até matavam. Depois dessa devastação, em busca incessante de riquezas, devastaram aos poucos a nossa mata, substituindo-a por uma plantação que não era costumeira por aqui. Fizeram engenhos e plantaram a cana de açucar, lucraram e não se contentaram com o que tinham, e prosseguiram em destruir os vastos territórios, antes virginais, derrubando árvores e implantando a criação animal, para ter maior lucro. Depois, ainda inconformados extrairam das bacias de nossos rios cristalinos todo ouro que puderam e enriqueceram; Mas, empobreceram a natureza local e dixaram umrastro de destruição imensurável.
sob o pretexto de civilização, bem estar social, progresso e palavras similares que possam se aproximar ao que eles queriam fazer no Brasil, deixaram nossa terra mais cruel, mais desumana, mais árida, mais sem a beleza que lhe era peculiar. Se ainda há beleza é porque nossos olhos só alcançam uma parte de nossa terra. Não conseguiram destruir a criação toda. Se pudessem e se lhes trouxese riquezas, não exitariam em retiram toda água do oceano e deixar nossa prais desertas. Mas este feito Deus não permitiu, para que hoje possamos ainda por um pouco, desfrutar de algo bom, mas que aos poucos também está sendo posto em risco pela poluição desmedida.

segunda-feira, 14 de junho de 2010

O Clamor das Árvores

Neste presente século (XXI) é inacreditável, mas é verdadeiro, que o ser humano ainda tem usado mal a sua inteligência e tem contribuído para que a natureza seja cada dia destruída. A ganância das pessoas não vê que elas mesmas poderão sofrer e os seus descendentes também e principalmente estes últimos, o que eles estão plantando, ou melhor, desplantando, destruindo. falo em mnome de milôes de árvore que ainda não foram arrancadas desumanamente, pelo poder das serras elétricas ou á óleo, ou a machadadas doídas, que as cortam e as reduzem a objetos de utilidade nos lares e em outros setores da indústria, mas que estão fazendo irresponsávelmente. Não atribuo este desmatamento irresponsável a todos, porque creio que alguém pode estar fazendo consciente de sua responsabilidade e tentando atenuantes para esta situação drástica das nossas matas. Principalmente em nosso país, o Brasil, rico em vegetação natural, com muitas regiões ainda inesploradas. Mas, é certo que há uma multidão de "gafanhotos" destruidores de matas e que impunemente estão a fazer de nosso território exuberante e verde, em um deseto sem vida. Onde chegaremos e o que faremos quando as nossas lindas matas, o verde louro desta flâmula, estiver quase extinta? trocaremos a bandeira por um colorido artificial e só amarelado, que nem ouro represente? Infelizmente nossos governantes não estão devidamente acordados para esta realidade. Embora muito tem se avançado em termos legislação sobre o assunto, ainda falta algo a fazer para evitar esta destruição, que é, segundo alguns que a defendem, o progresso e conquista de nosso território continental, para dar melhores condições de vida aos povos que estão nestas regiões distantes. Enquanto isto, milhares de pessoas continuam se deslocando de suas terras mais ao sul e a leste do Brasil, e adentrando à selva e ajudando a destruir uma das nossas maiores riquezas em termos de vida e natureza. Se não há uma riqueza mineral,ou outra que suporte para concorrer com os produtos que o mundo está interessado em produzir, que façamos de nosso ambiente amazônico, uma riqueza par nós e nossas futuras gerações, através do desenvolvimento sustentável, digno, que deve ser não só nesta região implantado, mas em todo o nosso vasto território. Das campinas ao sul e das serras aos planaltos, nas ribeirinhas e nos pântanos, que nosso povo seja respeitado e junto com ele, a natureza que os circunda.
Faço este clamor, pelas árvores que silenciosamente sofrem e nada podem falar.

quarta-feira, 21 de abril de 2010

Cães e gatos agora tem passaporte


Através de um decreto presidencial, os cães e gatos brasileiros passaram a ter um passaporte para poderem viajar pelo Brasil e para o exterior. O passaporte servirá como uma certificação sanitária, e será exigido dos animais transportados a vacinação em dia e até a assinatura do veterinário responsável, o que deve ser providenciado , é claro, pelos respectivos donos.
O Brasil está seguindo desta forma, uma tendência internacional, como por exemplo da União Européia, que dese outubro adotou um documento similar, o que será aceito também por autoridades brasileiras para cães que vierem de fora do país. O Passaporte Para Cães e Gatos como é chamado será expedido pelo Ministério da Agricultura e Pecuária e Abastecimento, de acordo com o Decreto lei 7.140 de 29 de março de 2010 , que reguamenta o passaporte.

sábado, 20 de fevereiro de 2010

Ecologia é também se prevenir...

DE MORDIDAS DE CÃES
Claro, que estamos preocupados com o destino de nossas árvores e o que tem sido feito com nossos animais, que tem sido comercializados ilegalmente e sendo maltratados por pessoas e entidades aparentemente legais. Mas, não precisamos nos esquecer que em certos casos precisamos nos prevenir e podemos evitar muitas situações inconvenientes com animais domésticos. Falo isto, devido a uma matéria que li no jornal Folha Universal(pág.24 de 14 a 20/02/2010,nº932)que eu saiba não, a respeito das mordidas de cães muitas vezes em seus próprios donos ou em pessoas desconhecidas.
Pelo que foi publicado as estatíscas dizem que são dez pessoas mordidas por hora no Brasil. As raças mais perigosas e que mais atacam ou estão mais associados aos ataques, costumam ser os pit bulls e rottweiler, porém os cães mais ferozes do mundo são os dachsmunds, mais conhecidos como "salsichas". Entre esses cães um em cada 12 já avançou contra os donos.
Ainda, segundo o jornal, de 85% a 90% dos cães agressores tem donos, e destes 90% agridem pessoas da família.
Por este motivo, é bom sempre se prevenir como é o título deste post

segunda-feira, 14 de dezembro de 2009

Crimes ambientais

O meio ambiente tem sofrido várias alterações propositadamente feitas por instituições que a principio deveriam proteger a natureza. A título de estar protegendo e lutando em favor do meio ambiente estas instituições constroem casas, praças, criam espaços de lazer onde deveriam ser áreas de preservação. Na foto acima um exemplo no futuro Parque Ecológico de Petrópolis o que estão fazendo. Embora, é uma obra de entrada, mas parece não ser nada ecológica esta entrada murada de pedras e tirando a beleza natural do local. Imaginem o que farão de infra estrutura dentro desta reserva para que os visitantes possam ter acesso a natureza? talvez até árvores serão derrubadas. Esperamos que não e que deixem a natureza preservada nesta área, uma das poucas de nossa cidade.
( foto e notícia retirada do site www.delegaciadoverde.org)

segunda-feira, 23 de novembro de 2009

Noticia sobre a situação ecológica do Brasil

O Brasil é o 8º pais com mais espécies ameaçadas de extinção, devido ao crescimento econômico. A União Internacional para a Conservação da Natureza (IUCN, sigla em inglês), divulgou que há 769 espécies ameaçadas de extinção:386 são plantas, 124 pássaros, 82 mamíferos, 80 peixes, 30 anfíbios, 22 répteis, 21 moluscos e 24 invertebrados.
O Equador ficou em 1º lugar no ranking com 221 espécies, seguido pelos Estados Unidos com 1203 espécies e Malásia com 1166.
Segundo Bráulio Dias, diretor de conservação da biodiversidade do Ministério do Meio Ambiente ( MMA ):" Nosso país possui biodiversidade e população humana muito grande, e passa por um processo de desenvolvimento econômico vigoroso. Esses fatores levam ao aumento de ameaças aos ecosistemas naturais."
Ainda salientou que o desmatamento, poluição, e espécies exóticas invasoras, além da caça e pesca, comércio e tráfico também contribuem para a ameaça.
80% das espécies de peixes pescados no Brasil estão diminuindo e algumas constam nas listas de risco de extinção.
Em parceria com o Instituto Chico Mendes, o MMA publicou em setembro/2009 no Diário Oficial da União, uma portaria que permite a atualização dos dados e estabelecimento de planos de atuação para conservação e recuperação das espécies da fauna brasileira.
( Fonte:Folha Universal, 22 a 28/11/2009, pág.24)